306. O Mágico

segunda-feira, 7 de março de 2011
Postado por Selton Dutra Zen

Lembro-me que, durante a minha infância, assistia incessavelmente, várias vezes consecutivas, a animação "101 Dálmatas". Até hoje me recordo dos bons momentos que passei assistindo-a. E hoje, depois de muitos anos, assisti "O Mágico" e me emocionei muito, pois esta animação francesa lembra absurdamente "101 Dálmatas", bem como outras antigas animações, em sua estética. Não só por isso me emocionei e me encantei com esta produção, mas também por ela ser tão sensível e tocante ao retratar a convivência de uma garota e um homem que não falam a mesma língua, ao mesmo tempo que narra a busca para salvar uma carreira que há muito tempo já havia sido esquecida. Criado a partir de um roteiro de Jacques Tati, aliás, o filme homenageia o comediante em uma cena genial, onde o personagem título se depara com um cinema apresentando "Meu Tio", de Tati e, quando entra na sala onde o filme está sendo exibido, leva um choque ao ver que o ator do filme possui exatamente o mesmo jeito dele, ou seja, o personagem do mágico é uma grande homenagem ao próprio Jacques Tati, "O Mágico" narra a dramática história de um ilusionista que procura desesperadamente um lugar para se apresentar, pois ninguém mais quer assistir um mágico e sua carreira está condenada. Em uma de suas viagens, ele encontra uma garotinha que decide viajar com ele. Os dois não falam a mesma língua, mas um elo muito forte surgirá entre os dois. Ao meu ver, o personagem do mágico é uma metáfora ao próprio filme, onde animações desenhadas estão dando lugar às animações computadorizadas, uma vez que este é um filme desenhado, não computadorizado. O mais impressionante é que este filme possui pouquíssimos diálogos. Se juntarmos todas as cenas faladas, teremos no máximo 3 ou 4 minutos! Mas ainda assim, o filme emociona de uma maneira impressionante. Ao melhor estilo Chaplin. Os personagens, como em filmes mudos, se expressam, conversam e se comunicam através de gestos e expressões, quase nunca por palavras. Assim, "O Mágico" acaba se tornando uma das melhores e mais emocionantes animações que vi em toda a minha vida, ficando somente atrás de "Wall - E"! Lindo, alegre e triste, bucólico e sofisticado, em singelos 80 minutos, consegue cumprir maravilhosamente bem o que promete.

(Obra-prima)

Gênero: Animação
Duração: 80 min.
Ano: 2010

2 comentários:

Kahlil Affonso disse...

filme fantástico! comentei sobre ele no meu blog... da uma olhada

http://filme-do-dia.blogspot.com/

Selton Dutra Zen disse...

Kahlil: Já comentei! ;)