124. Crepúsculo

terça-feira, 30 de junho de 2009
Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

Há boatos de que um fã da saga "Harry Potter" não gosta de "Crepúsculo", formando assim, uma concorrência entre os dois. Certo, eu sou, com certeza, fã de "Harry Potter". Não sei ao certo se este boato é verdadeiro, mas, não gostei de "Crepúsculo"! Ok, o filme tem uma boa fotografia, sim, mas não é o que basta. A trilha sonora também é boa, mas, como no quesito anterior, não salva este filme. O grande erro deste filme é usar exageradamente, cenas em câmera lenta, o que prejudicou, e muito, o filme! Certo, a história não era das melhores, mas até tinha chance de conseguir alguma coisa, mas esta chance foi, grotescamente, desperdiçada. E, como se não bastasse, mais um erro enorme: a duração deste filme. "Crepúsculo" possui 122 minutos, equivalente a um pouco mais de duas horas. Isto atrapalhou muito o filme, pois o início, até uns 45 min., foi somente de "enrolação". Se os responsáveis tivessem cortado uns 25 min. de projeção, o filme seria muito melhor, pois a trama se centraria no que realmente importa! Não sei se aqueles boatos que citei anteriormente são válidos, mas de uma coisa tenho certeza: "Crepúsculo" não é um filme bom! Prefiro nem pensar que ainda mais três filmes vão dar continuidade a este filme!




Gênero: Romance/Ação
Duração: 122 min.
Ano: 2008

123. Como Perder Um Homem em 10 Dias

segunda-feira, 29 de junho de 2009
Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

Meu Deus! É difícil de acreditar! Este filme é simplesmente.... uma porcaria! E pensar que ainda esperava alguma coisa desta projeção! Certo, a premissa até era boa, mas o filme não a honrou. "Como Perder Um Homem em 10 Dias" poderia ser um filme original, mas, infelizmente, ele apela para o lado clichê. A única cena que presta neste filme, é a da "noite dos homens", onde o personagem principal reúne seus amigos para jogar pôquer, quando sua namorada chega e atrapalha todo o jogo. Esta cena sim, consegue te fazer rir, pelo fato de ser uma das poucas cenas não-clichês deste filme. Se todo o filme tivesse o mesmo nível desta cena, com certeza, ele se sairia melhor. Se, ao final da projeção, você conseguir rir, pelo menos, umas duas vezes, então: Bingo!!! Você conseguiu!!! Você tem um ótimo censo de humor e conseguiu rir das piadas sem graça, previsíveis e clichês deste filme. Na verdade se você conseguir rir neste filme, você merece uma medalha! Uma medalha por conseguir rir das piadas, que já foram tão exploradas em outros filmes, que já perderam a graça! Enfim, filme muito ruim! Se você quiser assistir uma comédia romântica para te deixar alegre, não assista "Como Perder Um Homem em 10 Dias", pois este filme, de vez de aumentar o seu bom humor, o diminuirá!




Gênero: Comédia Romântica
Duração: 110 min.
Ano: 2003

122. Doutor Fantástico

Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

É incrível o talento de Stanley Kubrick! Todos, sem exeção de nenhum de seus filmes, são magníficos! Para mim, o melhor diretor que o cinema já presenciou. Sem ele, o cinema não seria o mesmo! Com sua morte, o cinema perdeu um grande ícone e exemplo de diretor. Mas ainda bem, que seus filmes foram eternizados! "Doutor Fantástico" também, como os outros filmes do diretor, é esplêndido! Tudo, desde sua história, seu roteiro, sua parte técnica(que na verdade, não digo que é impecável, mas para a época era bem avançada), seus atores, a idéia central, e claro, a direção magistral de Kubrick! Este filme é o único de comédia de toda a sua carreira, revelando assim, que Stanley Kubrick é capaz de realizar filmes dos mais variados tipos, sem diminuir o nível! Incrível! A comédia presente neste filme, geralmente, não é uma comédia explícita, mas sim, implícita, recheada de humor negro, piadas inteligentes, etc... Bem do estilo de Kubrick! Certo, "Doutor Fantástico" não é o melhor filme de Stanley Kubrick que já vi. Não. O melhor é o incomparável "2001 - Uma Odisséia no Espaço". Mas se "Doutor Fantástico", que não é dos melhores do diretor, já recebe a nota abaixo, então só imagine os melhores! Este filme é um filme um tanto complexo, podemos perceber isto desde o título em inglês: " Dr. Strangelove or How I Learned to Stop Worrying and Love the Bomb", traduzindo.... "Doutor Amor Estranho ou Como eu Aprendi a Parar de Me Preocupar e Amar as Bombas". Ufff! Cansativo e complexo, não?! Bem, depois de todo este título tenho que admitir, pela primeira vez, acho que a tradução, ficou mais pratica do que o título original! Enfim, vale, com certeza, a pena assistir este clássico de Stanley Kubrick!




Gênero: Comédia
Duração: 93 min.
Ano: 1964

121. A Queda! As Últimas Horas de Hitler

quinta-feira, 25 de junho de 2009
Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

Quando a projeção de "A Queda!" se encerrou, fiquei pensando: Ainda há pessoas que descriminam o cinema de outros países, a não ser E.U.A., isto é um absurdo! Aí está mais uma prova de que o cinema, além E.U.A., também consegue fazer filmes de muita qualidade! Tanto em atuações, como em história, como em roteiro! Incrível! "A Queda!" acompanha, somente, Hitler, em seus últimos dias, quando o círculo se fecha para ele(como já diz a outra parte do título: "As Últimas Horas de Hitler"). Primeiro, gostaria de ressaltar a interpretação do ator que interpreta Hitler(confesso que não sei o nome do ator em questão), que merece ser aplaudido de pé! Outro ponto que merece destaque é a parte técnica deste filme, contando com uma ótima ambientação dos anos 40, uma ótima fotografia, ótimos figurinos, etc. E por último, mas não menos importante... o roteiro de "A Queda!". É incrível o modo com que o filme se desenvolve, evolui sua trama! Aliás, o filme se passa 80% dentro de um esconderijo em baixo da terra, e se o roteiro não fosse tão bom, o filme se tornaria enjoativa e cansativo. Com certeza, vale a pena conferir este filme sobre os últimos momentos de Hitler!




Gênero: Drama
Duração: 156 min.
Ano: 2004

120. Diários de Motocicleta

Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

Primeiro de tudo: Gostaria de comunicar que este filme é, sim, uma cinebiografia, mas uma cinebiografia diferente. Este filme não conta a história de Che, desde seu nascimento, sua infância, ou sua luta pela revolução. Não. Ele simplesmente conta uma aventura vivida pelo mesmo e seu amigo. A prova disto é quando o filme se inicia e acaba, dizendo que este filme não é um retrato de façanhas incríveis, de toda a história de Che, mas sim, uma simples aventura vivida por ele. Certo, mas o filme... É bom?! Sim! É muito bom! Esta projeção acerta em muitos quesitos, como por exemplo, colocar Gael Garcia Bernal, no papel de Che, o personagem principal. Outro ponto positivo que merece destaque neste filme, é a sua simplicidade. Claro, "Diários de Motocicleta" é um filme de orçamento alto, mas o que quero dizer é que ele não abusa de efeitos, jogo de luzes e câmeras, de edições primorosas. Não. Ele é um filme simples. Após assistir "Diários de Motocicleta", deduzo que o filme "Che", de Steven Soderberg, funciona como uma continuação para este sucesso. Vale a pena conferir este filme, mas não para aprender um pouco mais da vida de Che, pois o filme não mostra isto, na verdade ele nem quer fazer esta função. Assista "Diários de Motocicleta" para se divertir e apreciar, todos os talentos esbanjados neste filme.





Gênero: Drama
Duração: 128 min.
Ano: 2004

119. Dupla Sem Par

segunda-feira, 22 de junho de 2009
Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

Com uma história promissora, se inicia "Dupla Sem Par". Até os primeiros 30 minutos, tudo corria bem. O filme estava bom e a trama também. Depois deste tempo, o filme se revela, mostra realmente o que ele quer. "Dupla Sem Par" se torna um grande clichê! A história de sempre, já explorada em vários filmes, o desenvolvimento de sempre e até a edição de sempre. As duas únicas coisas boas neste filme, são: a maquiagem e o senhor de idade que interpreta uma pessoa de 107 anos. Nem Julianne More consegue salvar este filme. Talvez, se este filme não fosse tão clichê, tivesse um roteiro melhor, já que a história era promissora, poderia até ter chance de o filme se sair bem melhor. O filme é um verdadeiro saco! Enjoativo! E tudo mais... Não vale a pena assistir este filme. Nem se você for fã de Julianne More, pois ela desempenha um papel horrível. Praticamente todo este filme dá errado, devido, principalmente, aos clichês que este filme usa e abusa, sem se tocar da gravidade do problema!




Gênero: Drama/Comédia
Duração: 109 min.
Ano: 1995

118. Dizem Por Aí...

domingo, 21 de junho de 2009
Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

O segredo para uma boa comédia é ser original. Isto é mais importante do que ser engraçado! Por incrível que pareça, sim! Vamos analisar: Se uma comédia, seja ela romântica, dramática ou somente comédia, é original, as piadas e as cenas cômicas, que nela contém são automaticamente engraçadas, pois as mesmas não foram utilizadas ainda. Sem contar também que a história, sendo original, é muito melhor e mais cômica. Já uma comédia que não é original, não tem graça, pois suas piadas e cenas cômicas já foram utilizadas em outros filmes, tornando o filme nada mais, nada menos do que um grande clichê. Sua história perde a graça e se tona enjoativa. "Dizem Por Aí...", é um filme que se encaixa no padrão de original. E isso é muito bom, ajuda muito no filme! Não sei porque, acredito que devido a sua beleza, me tornei fã de Jennifer Aniston. Ela sempre está bem nos seus filmes, e neste não é diferente. Kevin Costner também faz parte do elenco. Não sei porque, mas eu não gosto dele como ator(como diretor até sim, mas como ator não). Não vou com a cara dele. Enfim, "Dizem Por Aí..." é um filme original, que vale a pena ser assistido. Uma comédia romântica de alto nível!




Gênero: Comédia Romântica
Duração: 96 min.
Ano: 2005

117. A Noiva Cadáver

Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

Eu já esperava que "A Noiva Cadáver" fosse um filme muito bom, devido, principalmente, as críticas positivas que ouvia sobre o mesmo e também pelo fato de ser dirigido por Tim Burton, que sou fã, e ter como personagem principal, Johnny Depp, que também sou fã. E. obviamente, o resultado é muito bom! Muito bom, mesmo! Não tenho como avaliar as interpretações dos atores neste filme, mas somente pelo fato de ele ter no elenco Depp, já é sinonimo de sucesso e boa atuação! "A Noiva Cadáver" é uma animação estilizada, como já é praxe de Tim Burton, com recursos que misturam muito bem, o moderno e o antiquado, tudo numa mistura maravilhosa! Preservando o recurso, antiquado, mas muito bom, de os personagens animados, de vez em quando, cantarem algumas músicas, esta animação se segue a todo estilo de Burton. Nem preciso falar da fotografia, como sempre, magnífica, usando tons escurecidos e sombrios. "A Noiva Cadáver" é um exemplo de animação que dá certo, em todos os sentidos: Atores, direção, parte técnica, e todos os envolvidos neste filme. Este feito que acabei de mencionar, para mim, só conseguiram, também, as animações: "Wall-E" e "Carros", e agora "A Noiva Cadáver"! Parabéns a Tim Burton, parabéns a Johnny Depp!




Gênero: Animação
Duração: 78 min.
Ano: 2005

116. Linhas Cruzadas

sábado, 20 de junho de 2009
Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários


Era de se esperar, pelo menos parecia, que "Linhas Cruzadas" fosse um filme bom. Mas, infelizmente não é o que acontece. Certo, este filme não é tão bom quanto o esperado, mas também não vamos exagerar, este filme não é tão ruim assim, ele é somente mediano. Confesso que esperava mais história, desenvolvimento. Este filme trata especificamente de relacionamentos familiares, e ainda, se encarrega de dar uma lição de moral: toda tecnologia, em exeço pode, sim, causar danos. Para falar a verdade, a única pessoa que conduz o filme é Meg Ryan, no papel de uma mãe comum. Os outros personagens estão só para dar volume ao filme. Como já disse, e agora esclareço, o maior problema de "Linhas Cruzadas" é seu roteiro, que não desenvolve bem. A história, a premissa, a idéia, até é boa, mas o resultado não é dos melhores! Não há muito o que falar sobre este filme, então vou logo me encerrando. "Linhas Cruzadas" é um filme bem mediano, bem "meia boca", mas se você estiver procurando algo para passar o tempo, e não encontrar nada melhor, ai sim, vale a pena assistir a este filme!




Gênero: Drama
Duração: 95 min.
Ano: 2000


115. Cidade de Deus

Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

Muitas pessoas, hoje em dia, possuem preconceito para com os filmes brasileiros. Mas eis que surge "Cidade de Deus", para derrubar, acabar com este preconceito sem sentido. Muitos descriminam filmes brasileiros simplesmente pelo fato de eles só retratarem a favela(o que é uma mentira), pelo fato de eles serem violentos, possuírem uma linguagem chula, etc. Certo, temos de convir que sim. A maioria dos filmes brasileiros usam estes artifícios, mas eles estão somente retratando a verdade do Brasil, e isto é bom! "Cidade de Deus" não é diferente: lida também com violência, drogas, sexo, linguagem chula, etc, mas se sai muito bem mesmo! Sou fã de Fernando Meirelles, responsável pelos magníficos, "O Jardineiro Fiel" e "Ensaio Sobre a Cegueira", e agora, com certeza, está mais do que provado, uma coisa que todos já sabiam: Meirelles sabe como dirigir! Alice Braga também faz parte do elenco deste filme, e, com sempre, está muito bem. Alice Braga também trabalhou com Fernando Meirelles, em "Ensaio Sobre a Cegueira". Vale a pena assistir "Cidade de Deus", e deixar estes preconceitos de lado! Até mesmo o preconceito do Oscar, que até hoje, não premiou nenhum filme brasileiro!
Nota: 9,5
Gênero: Drama
Duração: 130 min.
Ano: 2002

114. Uma Verdade Inconveniente

sexta-feira, 19 de junho de 2009
Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

Vou ser curto e objetivo: Não gostei de "Uma Verdade Inconveniente"! Sim, por incrível que pareça, eu não gostei deste filme! Agora vou explicar o motivo: Estou na oitava série, estudando em geografia e ciências sobre o aquecimento global. E ainda, este ano terei de realizar a prova ENEC, um teste realizado com todos os alunos das quartas, oitavas e do terceiro ano do ensino médio, para avaliar seu desempenho escolar. Então, adivinhem: O tema do ENEC deste ano é crise econômica e ambiental(crise ambiental, mais especificamente: aquecimento global). Certo. Não gostei deste filme devido, principalmente, ao fato de ele falar somente do aquecimento global, assunto que já estou cansado de saber e que os professores, articuladores, etc, insistem em socar em nossas cabeças. Foi por isso, por eu já estar enjoado de falar deste assunto, que o filme se tornou enjoativo. Mas para outras pessoas, com certeza este documentário será muito bom, simplesmente pelo fato de retratar sem censura, os causadores, acontecimentos, danos e consequências que este aquecimento global traz. Até me surpreendi com Al Gore, único "ator" deste filme! Assista "Uma Verdade Inconveniente", você irá gostar, a menos que você também vá fazer o ENEC deste ano.
Nota: 5,5
Gênero: Documentário
Duração: 100 min.
Ano: 2006

113. 10th & Wolf

Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

O tema máfia, já foi abordado em inúmeros filmes, geralmente bons. "10th & Wolf" também aborda este tema, e não se sai tão mal quanto esperado. Claro, nem chega aos pés de filmes clássicos deste gênero(poderia citar muitos), mas ele até consegue cumprir o que promete. O fator chave que este filme possui, é simples: a simplicidade. Este filme, é um filme que não promete muito, nada mais além de sua capacidade. Assim, ele cumpre o seu papel, e ainda, se sai bem. "10th & Wolf" não possui muitos personagens(como geralmente acontece em filmes de máfia), e se limita a uma história mais simples. Este filme não possui atuações ótimas, ou atores consagrados. Não. E isto é bom, pois o filme foi simples, mas foi "honesto", e não mentiu e iludiu o público que iria assisti-lo. Gostaria que outros filmes também fossem como "10th & Wolf", modestos, sem levantar falsas esperanças e ilusões. A máfia é abordada neste filme de uma forma diferente. Ela é abordada de uma forma menos agressiva(não estou dizendo que máfias não são agressivas), mais emocional. Enfim, "10th & Wolf" é um filme simples, que informa ao expectador sua simplicidade, e até se sai bem. Esta simplicidade conta muito hoje na indústria cinematográfica!
Nota: 8,0
Gênero: Drama
Duração: 108 min.
Ano: 2006

112. O Segredo de Berlim

quinta-feira, 18 de junho de 2009
Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

Sempre admirei o diretor Steven Soderbergh, mas tenho que admitir: Este filme seu não é muito bom. Na verdade, não é um filme ruim, e sim, mediano. O grande problema deste filme reside em seu roteiro(não é novidade um filme, hoje em dia, ser prejudicado pelo seu próprio roteiro), que em horas, mais especificamente na metade, se torna cansativo. Analisando este filme, percebe-se que o mesmo é uma reunião de atores já consagrados do cinema. Nele, vemos George Clooney, que, apesar de não interpretar magnificamente, consegue levar bem este filme(afinal de contas, ele é o ator principal). Vemos em tela também, Cate Blanchett, que, na minha opinião, está melhor do que todos os outros atores deste filme. Tobey Maguire também faz parte do elenco, mas ele possui uma diferença: ele está numa de suas piores interpretações. Agora, a parte técnica. Tentando parecer um filme dos anos 30 ou 40, "O Segredo de Berlim" possui uma parte técnica muito boa, com uma fotografia preto e branco, uma ambientação muito boa da década de 40, trilha sonora da época, montagens propositalmente de baixa qualidade, e ainda, o filme opta por, entre algumas cenas, colocar pequenos vídeos da época(ou são vídeos muito bem editados, que parecem realmente da época) para dar mais realismo. Enfim, "O Segredo de Berlim" é um filme bem mediano.
Nota: 7,5
Gênero: Drama
Duração: 105 min.
Ano: 2006

111. A Praia

quarta-feira, 17 de junho de 2009
Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

Andava aguardando muito o momento em que eu poderia assistir a este filme. Quando a projeção se encerrou, perguntei a mim mesmo: Ok, "A Praia" é isso? É este filme, mesmo? Esta porcaria? Sim. É esta porcaria! Nem Leonardo DiCaprio consegue salvar este filme, pelo simples fato de ele também, como o filme, não estar nada bem. O fator que mais prejudicou o filme foi seu próprio roteiro. O mesmo é mal escrito e a trama é muito mal conduzida, levando assim, o filme, realmente, ao fracasso! Agora, é impossível falar sobre "A Praia" sem comentar a respeito de sua fotografia, que é simplesmente fantástica! Linda! Exuberante! Maravilhosa! Uma verdadeira obra de Deus! E além de ser tudo isto, foi a sorte deste filme, poder gravar em um lugar assim, tão belo, pois o filme tenta mostrar mais estas paisagens, fazer sequências externas, para atrair e prender a atenção do público. E, pode se dizer, deu certo! Ainda não consigo me conformar com o fato de "A Praia", filme tão aguardado por mim, é um verdadeiro fracasso!
Nota: 5,5
Gênero: Aventura
Duração: 118 min.
Ano: 2000

110. Fonte da Vida

terça-feira, 16 de junho de 2009
Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

Vários filmes falam e nos fazem refletir sobre um questionamento existencial. Em um dos melhores filmes sobre este tema, é, com certeza, "Fonte da Vida". O que acontece se juntarmos um elenco de primeira, uma produção maravilhosa e um roteiro de excelente qualidade? Bem, vamos falar do filme. Vou começar falando um pouco sobre a trilha sonora. Bem, não há muito o que comentar, simplesmente, para mim, uma das melhores trilhas sonoras do cinema! A mesma consegue te emocionar de um jeito magistral! Ainda não consigo entender porque nem foi indicada ao Oscar. Hugh Jackman, neste filme, tem a melhor interpretação de sua carreira. Rachel Weiz também está bem, mas nem chega aos pés de Jackman. Agora, vamos falar do filme. É incrível como este filme consegue retratar os sentimentos de uma pessoa, sentimentos de amor, ganancia e raiva, é incrível! Todo o filme da certo. Desde o roteiro(que é sensacional), até a parte técnica, principalmente as montagem e edição, que são originais e muito bem feitas. E prepare-se: você só entenderá o filme em seu final, onde tudo tem sentido, onde você descobre o porque de tudo. Durante o filme, surgiram em minha cabeça, várias hipóteses, para os fatos lá ocorridos, algumas delas: Loucura, Coincidência, Mensagem Subliminar, Magia, Imaginação....Enfim, várias hipóteses. Mas quando o filme acaba, somos surpreendidos com uma versão muito mais fácil: A força do amor, e a força da passagem do tempo. Genial! "Fonte da Vida" era um filme que deveria ser indicado a vários Oscars, mas não foi o que aconteceu. Uma pena! Uma injustiça!
Nota: 10,0
Gênero: Ficção Científica/Drama
Duração: 96 min.
Ano: 2006

109. Planeta dos Macacos

segunda-feira, 15 de junho de 2009
Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

Em Hollywood, já se tornou costumeiro se produzir refilmagens de clássicos. Alguns dão certo, como: "King Kong"(2005), "Titanic"(1997), "Guerra dos Mundos"(2005), entre outros muitos filmes que também são bons. Mas também há as refilmagens que deram errado, e "Planeta dos Macacos" é uma delas. Eu me pergunto: Como Tim Burton, responsável por obras primas do cinema conseguiu fazer um filme tão ruim como este? Não sei. Eu esperava um filme muito bom, uma refilmagem do clássico de 1968 digna. Mas definitivamente não foi o que aconteceu. É até difícil de expressar o quão ruim, é esta produção. Desde o desenvolvimento, o roteiro(que são horríveis) e os atores. Por falar em atores, Mark Walberg faz parte do elenco, para piorar a situação do filme, que já estava um desastre. Como em outras vezes, um boneco de massinha interpretaria melhor que Walberg. Todos temos o direito de errar uma vez na vida. E o grande erro de Tim Burton, foi "Planeta dos Macacos", que decepciona em quase todos os aspectos. Filme horrível, uma verdadeira BOMBA! "Planeta dos Macacos" é um filme de sessão da tarde. Uma porcaria!
Nota: 4,0
Gênero: Ficção Científica
Duração: 120 min.
Ano: 2001

108. Constantine

Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

Antes de começar a expressar minha opinião sobre este filme, vou primeiro falar sobre Keanu Reeves. É interessante como Reeves combinou com o papel a ele designado, devido a sua cara de misterioso e o ar de relaxado. Ouso até dizer que se não fosse ele poderia até ser que o filme não desse muito certo. Agora que falei de Keanu, vamos ao que interessa: o filme "Constantine". Este filme traz uma visão diferente de demônios, céu e inferno. Não é um filme que te deixa pensando sobre o assunto, não. Ele simplesmente começa e acaba, não causando nenhuma emoção, é como se o mesmo não servisse para nada, só existisse para gerar lucro. Mas mesmo acontecendo isto, o filme não decai seu nível. Não. Continua com o mesmo nível do começo ao fim. "Constantine" é um filme estilizado, com muitos efeitos especiais(que alias, são muito bons) e muita computadorização. O filme até tenta ter uma história boa, mas não consegue, apelando para a confusão como meio de entreter. Mas nem por isso o filme deixa de ser bom. Não. O que prevalece são as cenas de ação, os efeitos especiais, e isto compensa. "Constantine" é um filme que divide muitas opiniões. A minha, vocês acabam de ler. Qual é a sua opinião, a respeito deste filme?
Nota: 8,0
Gênero: Aventura
Duração: 121 min.
Ano: 2005

107. O Pacto dos Lobos

domingo, 14 de junho de 2009
Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

Confesso que aguardava um filme diferente. Me surpreendi. Apesar de não possuir uma parte técnica tão boa, esta deficiência é compensada na história e no roteiro, que desenvolve muito bem e até consegue criar um ar de suspense bom. Por falar em suspense, eu esperava um filme praticamente todo recheado de suspense, que te prendesse na poltrona, mas estava novamente errado. Somente em algumas cenas possuem suspense, e são poucas, o que o filme se preocupa mais é de criar um ambiente e uma história boa para agradar o público neste aspecto, e dai, o suspense vem por consequência. Este filme não conta com atores conhecidos, nem com roteiristas ou produtores conhecidos, ele faz por merecer, não há a mínima interferência de nomes famosos que ajudam a dar mais fama e popularidade ao filme, talvez até pelo fato de ele ser um filme francês. Me decepcionei um pouco somente pela ausência de suspense, acho até que não foi decepção, foi um tipo de sensação de algo faltou, da ausência de alguma coisa. Mas enfim, "O Pacto dos Lobos" vale a pena ser assistido.
Nota: 9,0
Gênero: Suspense
Duração: 142 min.
Ano: 2001

106. O Exterminador do Futuro - A Salvação

Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

Após os três filmes anteriores, que por sinal foram muito bons, somos apresentados a "O Exterminador do Futuro - A Salvação". Certo, como outro blockbuster, prevalece neste filme mais a parte técnica, com magníficos efeitos especiais e uma mixagem de som melhor ainda(aliás, se estas duas categorias não concorrerem ao Oscar 2010, será uma grande injustiça). Outro ponto positivo neste filme, são as cenas de ação, o que ajuda muito pois o filme tem ação quase ininterrupta, as mesmas possuem uma câmera ágil, que vai se deslocando de lugar junto com os personagens, conciliando ainda melhor com os efeitos especiais, dando mais veracidade a cena. Mas, a parte boa do longa se resume a isto. Este novo filme que dá sequência a série(mesmo que a mesma não precise) é muito fraco em sua história, em seu desenvolvimento e seus atores. Podemos dizer que ele até foge da idéia principal da franquia. E quando você acha que o filme não ia piorar, eis que surge uma versão computadorizada de Arnold Schwarzenegger, somente para "assinar" a franquia, pois um exterminador do futuro sem Arnold, não é o mesmo. Como disse anteriormente, a sorte deste filme é que ele possui cenas de ação quase ininterruptas, e as cenas de ação são muito boas, consequentemente, o filme melhora bastante!
Nota: 7,0
Gênero: Ação/Ficção Científica
Duração: 115 min.
Ano: 2009

105. Temos Vagas

sábado, 13 de junho de 2009
Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

Se você procura um suspense para te prender e assustar, com certeza "Temos Vagas" lhe satisfaserá. Pode-se dizer que este filme é uma junção de "Psicose", "Perseguição - A Estrada da Morte" e um pouco de "Jogos Mortais". Mas toda esta mistura da certo, devido ao suspense que este filme consegue criar. É incrível como ele consegue te deixar paralisado, principalmente na cena onde começam os problemas(as batidas na porta, os telefonemas estranhos e quando as luzes se apagam). Um dos maiores acertos deste filme reside na posição e na manipulação da câmera, onde ficamos ainda mais tensos. Outro ponto que também contribuiu para o filme se sair bem, foi a duração deste filme. Tendo 80 minutos de duração, o que ajuda muito no caso de um thriller, como este, onde não há muita "enrolação", ele vai direto no ponto, onde o filme pretende chegar. Tudo neste filme contribui para criar maior suspense ainda, como: o local(motel), o período(noturno), a localidade(no meio do nada) e outros fatores técnicos, como a fotografia, o jogo de luzes, enfim, tudo contribui para o suspense ser ainda maior. Em termos de suspense, "Temos Vagas" arrasa!
Nota: 8,5
Gênero: Suspense
Duração: 80 min.
Ano: 2007

104. Prova de Vida

sexta-feira, 12 de junho de 2009
Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

"Prova de Vida" é um exemplo claro de que um erro pode sim fazer a diferença. Por que eu estou falando isso? Porque "Prova de Vida" erra em somente uma coisa, mas esta coisa foi capaz de acabar com o filme. Este erro lastimável, que acaba com este filme promissor, é o roteiro. O mesmo possui várias falhas, e é mal conduzido, tornando o filme, em certos pontos, chato e cansativo. A pior falha que o roteiro comete é fazer Russell Crowe e Meg Ryan se beijarem. Certo, aparentemente nada de anormal, mas vamos analizar: Meg Ryan ama seu marido, que foi sequestrado. Russell Crowe veio para ajudar e, em algumas horas, dar apoio emocional. Quando Meg beija Russell, automaticamente ela está traindo seu marido, sabendo que ele está em uma situação crítica, e Crowe incentiva isto. Depois vemos ela amando novamente o marido. Estranho não é? Que resposta temos para isso? Simplesmente uma: um roteiro péssimo, provavelmente quiseram criar um relacionamento entre os dois, mas depois desistiram, deixando aquela grande falha para traz. Meg Ryan e Russell Crowe também não ajudam nada, ficam imparciais. Nenhum dos dois está interpretando bem, nem ruim, simplesmente medianos. "Prova de Vida" é um filme que tinha muita capacidade, mas que não da certo!
Nota: 6,0
Gênero: Drama
Duração: 135 min.
Ano: 2000

103. Os Intocáveis

Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

Agora, após assistir a "Os Intocáveis", compreendi realmente por que Brian De Palma é, por muitos, considerado um gênio. Para mim, Brian De Palma não é um gênio, ainda, mas se ele continuar fazendo filmes de níveis iguais a este, com certeza ele alcançará esta nomeação. Este filme possui uma trilha sonora impecável, e, mais do que tudo, uma perfeita ambientação de antigamente. A direção de arte deste filme é esplêndida! Foi uma terrível injustiça não ter ganhado o Oscar, apesar de ter concorrido. E ainda, para completar, o filme possui um elenco de atores já consagrados no cinema, como Kevin Costner, Andy Garcia, Sean Connely e Robert de Niro. Ok, juntando todos estes atores em um filme dirigido por Brian De Palma, seria muito difícil o filme ser ruim. O filme retrata a máfia. Confesso que esperava esta retratação de maneira diferente. Mas mesmo assim não me decepcionei nada. Se você espera que "Os Intocáveis" seja algo parecido com "O Poderoso Chefão", se engana. "Os Intocáveis" possui cenas esplêndidas, como é o exemplo da sequência de tiroteio que se passa em uma plataforma de trem, onde Costner ajuda a mulher com o carrinho de bebê, quando chegam os mafiosos. Para mim, esta foi a melhor cena. Certo, este filme não é tão bom quanto "O Poderoso Chefão", mas se sai muito bem, e vale a pena!
Nota: 9,5
Gênero: Policial
Duração: 119 min.
Ano: 1987

102. O Forasteiro

Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

Ok, como sempre, eu não esperava nada de um filme com Steven Seagal. E acertei. São tantos erros que este filme possui, que é difícil até saber por onde começar. Certo, então vamos começar falando de Seagal. Já estamos cansados de saber que Steven Seagal não interpreta nada, e, na minha opinião, todos os seus filmes são ruins. Então aí temos o primeiro ponto ruim: Steven. O segundo ponto é a parte técnica do filme, que possui, cortes inadmissíveis, e tentativas de deixar o filme mais estilizado, mais glamuroso, mais sofisticado, o que, claro, eles erram, e isto só ajuda a piorar o filme. O terceiro ponto é o roteiro e a história, que se resumem somente a lutas, tiros, pancadarias, e sangue. Estes são os principais fatores que acabaram com o filme. É lamentável dizer que este filme, esta porcaria, é o melhor filme que eu vi de Steven Seagal! Então, se esta droga é o melhor filme de Steven Seagal, então vocês devem imaginar como não é o pior. E mais lastimável ainda é saber que o estilo, a interpretação de Steven Seagal em seus filmes será a mesma, e, consequentemente, seus filme só piorarão de nível!
Nota: 5,5
Gênero: Ação
Duração: 96 min.
Ano: 2003

101. Eu e As Mulheres

Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

Há quem diga que "Eu e As Mulheres" é um filme de comédia romântica ou romance. Mentira! Este é um filme, certamente, de drama. Drama entre relacionamentos, dramas entre famílias, etc. Certo, vamos ao que interessa... O filme é bom? Não. Claro que também não é um filme horrível, mas é um filme bem fraco. O grande problema do filme é não aprofundar no que interessa. Ou seja, o drama pessoal de cada pessoa poderia ser muito mais aprofundado, para manifestar emoção em quem está assistindo. Outro ponto muito negativo(o pior), é o filme tentar transformar o personagem principal em um herói, dai, devido ao mau coordenamento do personagem, ele acaba se tornando uma espécie de conselheiro, psicólogo, mensageiro, cupido, anjo, herói e a pessoa que todos procuram. Meg Ryan está muito bem neste longa, interpretando muito bem, conseguindo passar o drama de se ter um câncer de mama. Mas o lado bom é basicamente Meg Ryan. Quando a projeção se inicia, achei que seria um filme muito promissor, mas vi que errei. E ainda, quando o final chega, as coisas se resolvem da maneira mais chata possível. Esperava muito mais deste filme.
Nota: 6,0
Gênero: Drama
Duração: 97 min.
Ano: 2007

100. As Pontes de Madison

quinta-feira, 11 de junho de 2009
Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

CENTÉSIMA CRÍTICA!!! Quem diria, lembro-me bem da primeira crítica que escrevi neste blog, que a propósito foi "O Amigo Oculto". Agora, já na crítica número 100! Tive sorte de assistir um filme magnífico para minha centésima crítica. O que esperar de Clint Eastwood na direção e na atuação, contracenando com Meryl Streep? Nada menos do que uma obra prima. E é exatamente o que acontece. Fico sem palavras para expressar a capacidade e a genialidade de Clint neste filme(tanto em direção como em atuação, mas principalmente em direção). Genial também é a interpretação de Meryl durante o filme, capaz de tocar, comover e transmitir suas emoções a qualquer um que assistir a este filme. "As Pontes de Madison" é um dos melhores romances que eu já assisti. O filme entra para minha lista dos cinco melhores romances, junto com: "Titanic", "E O Vento Levou"e"Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças". Parabéns Meryl Streep, por sua interpretação gloriosa! Parabéns Clint Eastwood, por atuar tão bem, e principalmente, por criar um filme tão excelente! Só mesmo assistindo a este clássico romântico, para sentir na pele o que eu estou falando!

Nota: 10,0
Gênero: Romance
Duração: 135 min.
Ano: 1995

Contato

quarta-feira, 10 de junho de 2009
Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

Hollywood adora fazer filmes de ficção científica, principalmente de alienígena. Este tema já foi tão abordado por cineastas, em obras magníficas, e péssimas, que o mesmo já perdeu a graça. Por isto, eu não estava muito animado para assistir a "Contato", pois achava que seria mais um daqueles filmes repetitivos, onde alienígenas atacavam o planeta Terra. Eu definitivamente "rasguei a boca", ou seja, me enganei! Definitivamente "Contato" é um filme de ficção científica(mais especificamente de alieníginas), mas totalmente diferente dos outros tantos. Ao contrário dos outros filmes, também de aliens, esta obra cinematográfica conta, primorosamente, o impacto que o mundo sofreria se alguém descobrisse que há vida em outros planetas. É interessantíssimo o modo com que o diretor trata este assunto. É interessante como a história vai se desenvolvendo. Após a notícia se espalhar pelo mundo todo, formam-se grupos neonazistas, religiosos, enfim, o filme aborda, detalhadamente, todo os lados e impactos que a descoberta de vida em outros planetas causaria. Jodie Joster está muito bem em seu papel. Enfim, filme muito bom!

Nota: 9,5

Forrest Gump, In one minute, in one take!

terça-feira, 9 de junho de 2009
Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

Kill Bill vol. 1 e 2 - In one minute, in one take!

Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

Duro de Espiar

Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

O gênero comédia pastelão, é um gênero livre. Não exige uma história nem um roteiro bom, nem atores bons, nem uma boa direção, produção, figurino, cenário, entre outras coisas. A única coisa que uma comédia pastelão exige, e muito, é simplesmente ser engraçada satirizando outros filmes. Digo engraçada no sentido de chorar de rir, mas hoje em dia isso não acontece, o verdadeiro espírito do gênero está se perdendo e surgindo piadas totalmente sem graças, horrorosas, apelando para o lado sexual. Mas "Duro de Espiar" é uma comédia pastelão mais antiga, então o gênero ainda estava "conservado". Este filme é criativo, engraçado(não para chorar de rir, mas é engraçado), não apela tanto para o lado sexual,... uma comédia pastelão de antigamente. É bom assistir a um filme que cumpre o dever de seu gênero (principalmente comédias deste tipo). "Duro de Espiar" vale mais a pena do que algumas comédias pastelão mais recentes. Este filme satiriza "True Lies", "Na Linha de Fogo", a franquia "007", "Jurassic Park", "Mudança de Hábito", "Esqueceram de Mim", "Duro de Matar", entre muitos outros filmes. Vale a pena!

Nota: 8,5

Pecados de Guerra

segunda-feira, 8 de junho de 2009
Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

Se você imagina "Pecados de Guerra" como um filme de soldados heróis, de conflitos intermináveis e final feliz, se engana. O cenário para que o filme aconteça é a guerra, mas o filme não é de guerra. A guerra no fundo, fica como uma espécie de "papel de parede" para a história. Claro, faltando mais ou menos uns 30 minutos para a projeção se encerrar, há um conflito entre os soldados americanos contra os vietcongues, mas só. O que quero dizer é que "Pecados de Guerra" é um filme com mais emoções e história do que conflitos. Sean Penn está, neste filme, em um de seus personagens mais cruéis, cínicos e repugnantes de sua carreira. Agora, o que esperar de um filme dirigido por Brian de Palma, diretor de "Scarface", "Carrie - A Estranha" e muitos outros filmes magníficos? Com certeza um filme, pelo menos, mediano. "Pecados de Guerra" supera o mediano e se torna muito bom! Quando o filme acaba, ele nos faz refletir sobre algumas coisas: Se você estivesse com toda a sua raiva acumulada no seu corpo, você faria o que eles fizeram? Estupraria? Mataria pessoas inocentes? Enlouqueceria? Outro ponto que o filme nos expõe é: Sempre que vemos filmes de guerra, as tropas americanas são as heroínas, as vencedoras e as "do bem". Em "Pecados de Guerra", somos expostos a uma outra versão: A versão de que as tropas americanas não são tão "do bem" assim. A não ser que ser "do bem" para as tropas inclua estuprar, matar pessoas somente´para descontar suas iras. Acho que não!

Nota: 9,0

Sujou...Chegaram os Bears

Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

São poucos os fatores que "Sujou ...Chegaram os Bears" peca. O primeiro fator é o fato de ele criar muita expectativa e não cumprir o que promete, fato rotineiro na indústria cinematográfica norte-americana. Outro quesito é seu roteiro fraco, que faz o filme se tornar enjoado. São poucos os problemas que cerca este filme, mas o fato é que estes problemas são grandes, capazes de prejudicar muito o filme, e foi o que aconteceu. Até o momento em que o treinador começa realmente a treinar as crianças, o filme se sai muito bem, mas dai em diante, ele só tende ao pior! Na verdade este filme foi feito única, e exclusivamente, para ser assistido em família, um filme mais Light, e a idéia foi boa, mas o problema é que "Sujou...Chegaram os Bears" não cumpre o que promete. Não espere muito deste filme, pois eu esperei e me decepcionei. Se você não tiver mais nada para fazer, ai sim, aconselho você a assistir, pelo contrário, não!

Nota: 6,0

Meu Nome é Rádio

domingo, 7 de junho de 2009
Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

Posso classificar "Meu Nome é Radio" como uma mistura de "Forrest Gump- O Contador de Histórias" e "Uma Lição de Amor", devido ao fato de haver uma pessoa com problemas mentais neste filme. Ed Harris que, como sempre, cumpre seu papel enquanto ator, interpretando de maneira comovente e realista, no papel de um técnico de futebol. Já Cuba Gooding Jr., que já provou do que é capaz em "Amor Além da Vida", decepciona, e muito no papel do personagem principal: Um homem com deficiência mental. Os papéis poderiam se inverter. Ed Harris poderia ser o homem deficiente e Cuba Gooding Jr. o técnico. O nível deste filme decaiu muito devido a pavorosa interpretação de Gooding. Mas todo ator bom tem, um dia, o direito de errar e não interpretar como de costume, pois ninguém é perfeito. Todos os atores, e envolvidos neste filme fizeram suas partes, menos Gooding, e infelizmente, só não darei nota maior a este filme devido ao mesmo, pois se está se produzindo um filme sobre deficiente mental é preciso, no mínimo, uma interpretação boa para honrar o "cargo". Me decepcionei com Cuba Gooding Jr.!

Nota: 8,0

Paprika

sábado, 6 de junho de 2009
Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

Hoje em dia, há muito preconceito contra coisas, costumes, crenças e até os próprios japoneses. Muitos subestimam suas capacidades. Mas "Paprika" prova totalmente ao contrário. Não tenho preconceito por nenhum povo, classe, gênero, cor, ou qualquer outro imaginado. Este filme serve de lição para aqueles preconceituosos de plantão. Só tenho um recado para estas pessoas: Assistam "Paprika", vocês verão que não só americanos conseguem fazer filmes bons. Agora, falando do filme... Simplesmente a animação mais psicodélica e confusa que eu já assisti. Me refiro ao confuso como um ponto positivo do filme, pois ele possui um roteiro magnífico, e nos faz pensar e raciocinar ao assiti-lo, realmente este filme mexe com nosso cérebro. É impossível comentar este filme sem dar maior ênfase a todo este psicoldélismo nele existente. O filme possui também uma ótima ambientação e descrição de sonhos. As falas que ocorrem nos sonhos deste filme são, em certos pontos, sem nexo, o que ocorre também em sonhos na vida real, contribuindo assim, para uma maior realidade no filme. "Paprika" prova a capacidade de japoneses em produções cinematográficas, principalmente em animações.

Nota: 9,0

Aeroporto 77

sexta-feira, 5 de junho de 2009
Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

Não se iluda com a imagem que você está vendo ao lado, onde um avião está afundando na água, ao mesmo tempo ele está sendo atingido por raios, numa noite tenebulosa. Se você espera que este filme contenha tudo isso, como promete o pôster do mesmo, você irá se arrepender. Pois não há nem menção de raios neste filme e muito menos ele se passa numa noite tenebulosa. Sendo assim, ouso dizer que o pôster é uma tremenda "enganação", somente para atrair o público. Mas mesmo assim, este filme não deixa de ser bom. Se percebe claramente traços de "O Destino do Poseidon", e só por curiosidade: É muito provalvel que "Força Aérea 1" foi feito inspirado neste filme. Atores péssimos, que não conseguem nos transmitir emoção alguma, ilustram este clássico do cinema. Mas nem tudo é ruim neste filme. Um dos pontos mais fortes do mesmo é seu roteiro, que é muito bem desenvolvido. Enfim, vale a pena conferir este clássico, mas com uma condição: Não se iluda com o pôster. Lembre-se disso, quando for assisti-lo.

Nota: 8,0

171

quarta-feira, 3 de junho de 2009
Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

Confesso que me surpreendi, e muito ao assistir a "171". Os primeiros 30 minutos de projeção são esplêndidos, geniais. É incrível o modo com que o filme vai se desenrolando e se desenvolvendo, graças ao ótimo roteiro que este filme possui. É incrível como este filme consegue perfeitamente mesclar drama e um pouco de comédia, e ainda não se perder em sua trama principal: trapaças. Também há outros filmes que usam e abusam deste estilo, como a trilogia "Onze Homens e um Segredo", e "Os Vigaristas", entre outros. Mas a grande diferença deste filme, é que "171" não possui um valor grande de produção, ele é mais simples, mas consegue gerar a mesma satisfação que estes filmes geraram(pelo menos em mim). Você não encontrará nesta produção, muitos efeitos sonoros, câmeras em todos os ângulos, efeitos especiais, jogo de luzes, entre outras coisas que reinam em filmes de alto orçamento. Não. "171" se detém a simplicidade, e isto é muito bom! Enfim, "171" é um ótimo filme sobre intrigas, reviravoltas, golpes, e, principalmente, muita trapaça!

Nota: 9,5

Delta Farce - Missão Incompetência

Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

O tema guerra é um tema muito popular, e que pode ser aproveitado de várias maneiras. Este tema pode resultar em um filme de ação, de guerra, de aventura, de suspense, de drama e até de comédia, como é o caso de "Delta Farce - Missão Incompetência". Este, é um filme mediano. Um filme mediano diferente. Este filme não tem todos os seus fatores medianos, não, ele tem todos os seus fatores ruins. Mas o mais interessante deste filme é que ele consegue fazer o expectador passar o tempo! Isso é muito bizarro! Um filme tão ruim, causa uma impressão tão boa e agrada! Por estes fatores que considero este filme mediano. Um dos seus maiores defeitos foi tentar, a todo custo, arrancar gargalhadas a todo instante, tentando forçar o expectador a rir do começo ao fim, mas isso não dá certo, simplesmente porque as cenas de comédia são totalmente sem graças e absurdas! Talvez se o filme deixasse as gargalhadas do público surgirem naturalmente, o filme fosse melhor. Outro coisa lastimável nesta projeção, é seu roteiro. Totalmente absurdo, irreal, e como já disse anteriormente, totalmente sem graça! Usando um tema tão bom, aberto e abrangente, este filme não decepciona nem impressiona, é um filme imparcial, ou como dizem: "Em cima do muro".

Nota: 7,0

Efeito Borboleta 2

terça-feira, 2 de junho de 2009
Postado por Selton Dutra Zen 0 comentários

"Efeito Borboleta" não deixa nenhum indício para haver continuações, então se deduz e percebe-se claramente que "Efeito Borboleta 2" é um filme que existe somente com um motivo: LUCRO! Não estou dizendo que outros filmes são produzidos sem intenção de gerar lucro, mas nem toda produção e projeto pode se focar somente em ganhar dinheiro. Percebe-se claramente a diferença de um filme que existe somente para gerar riquezas para seus realizadores e filmes que existem, também para gerar riquezas, mas também por outros valores, como: Divertir e ajudar o público, como prêmios, e como alegria e motivo de orgulho para si mesmo. E isso prejudicou muito este filme.Porque filmes com "sentimentos" são bons e filmes que só visam o lucro, sem "sentimentos, são frios e sem graça. É uma pena que isso ainda exista no cinema. Hoje, para alguns produtores, diretores e envolvidos em filmes, o cinema se tornou mais um banal meio de ganhar dinheiro, mas o verdadeiro valor do cinema, está sendo esquecido, e não é simplesmente de hoje!

Nota: 4,5