Cinefilia 23: Pós-Oscar 2013

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013
Postado por Selton Dutra Zen


Pois bem, com um leve atraso dos demais blogs e sites de cinema, venho aqui comentar a cerimônia de ontem, do Oscar 2013. Ou devo dizer, do Oscar de erros, do Oscar de absurdos e do Oscar da vergonha?

Lembro de ter escrito em meu comentário sobre os indicados a 85ª cerimônia do Academy Awards que os selecionados tinham sido entusiasmantes, inovadores e promissores. Registrei também que, depois de muito tempo, minha ansiedade e vibração pelo Oscar havia voltado. Infelizmente, o que a Academia acertou nas indicações, errou nos premiados. Com exceção de alguns óbvios e merecidos vencedores ("Amor" por filme estrangeiro e "A Hora Mais Escura" por edição de som - mesmo que sob inusitado empate), esta edição da celebração entregou estatuetas a filmes que nem em mil anos e uma galáxia muito, muito distante mereciam ser honrados. Foi o caso de absurdos como "Os Miseráveis" angariar mixagem de som e maquiagem e "Valente" ganhar melhor animação. Aliás, se o prêmio concedido à "Valente" não servir como prova cabal de que os premiados desta noite foram covardes, não sei o que mais pode ser.

A catástrofe não para por ai. Apesar de previsível, a vitória de Jennifer Lawrence sobre Emmanuelle Riva soou como uma afronta a nós, cinéfilos. Não só pelo fato de Lawrence estar insossa no filme pelo qual foi indicada, mas principalmente pelo histórico que Riva possui. A começar pela sua idade. Jennifer é nova, ganhou um Oscar e terá muitas outras chances de ser indicada ao prêmio, ainda mais sendo querida pela Academia. Riva não. Há possibilidades de que - dada sua idade - não consiga ser indicada mais uma vez e morrerá sem nenhuma estatueta, mesmo sendo uma atriz fabulosa e inexorável. Que belo presente de aniversário à atriz, seria sua vitória.

Porém, este absurdo parece minúsculo perto da imagem de Ang Lee recebendo o troféu de melhor diretor. Melhor diretor?! Melhor diretor do pior filme dentre os 9 indicados principais?! Além de ser surpreendente, foi indignante. 

Fora isso, a cerimônia em si também foi um desastre. Logo nos primeiros minutos de apresentação, o comediante e apresentador Seth MacFarlane se reuniu a uma conferencia em vídeo com um dos atores da série "Star Trek", o qual brincava dizendo que Seth seria considerado o pior apresentador da história do Oscar. Pena que a brincadeira tenha se concretizado. Não o considero o pior, mas um dos. Suas piadas foram falhas, aborrecidas e poucas tiveram um nível de criatividade aceitável. Em diversos momentos, provocou um descontentamento visível na platéia. Outro equívoco foi na escalação dos astros que entregariam prêmios. Claro que disto, excluo estrelas como Jack Nicholson ou Meryl Streep que sempre estão bem, mas Jennifer Lawrence entregando prêmios parecendo estar com diarreia crônica no palco foi uma das maiores vergonhas da noite. Beirava o bizarro. Essa gafe só perdeu para uma maior ainda que - pasmem! - também foi protagonizada por ela: seu tombo ao subir as escadas para o prêmio de melhor atriz. Confesso que não contive as risadas. 

De qualquer forma, seria ignorância minha rejeitar os acertos da noite. A produção do show foi excepcional. E quando em refiro a produção, digo criatividade e qualidade de palco (que estava lindo e encantador). O In Momoriam também foi emocionante. Michelle Obama anunciando o vencedor principal da noite foi surpreendente. E o discurso de Daniel Day-Lewis foi um dos momentos mais divertidos de toda a noite.

Assim, a 85ª entrega do Oscar foi uma das edições com os concorrentes mais inspirados dos últimos anos (nos parâmetros de Oscar, claro) e com os piores vencedores de tempos.

A lista dos ganhadores, pelo site Cinema em Cena: 

2 comentários:

Daniel Chagas disse...

Rapaz, sei muito o que dizer não, foi bem sinistro esse Oscar aí hein? Achei os indicados fracos em relação ao ano passado, quando tínhamos verdadeiras obras-primas concorrendo, não vi nenhum dos vencedores nem indicados ainda (Defasado como sempre rs), mas começarei a ver hoje ainda, vou começar por "O Mestre" por ter minha ídola suprema Amy Adams, que aliás acho uma das típicas injustiças que ela jamais tenha ganho uma estatueta, é uma atriz subestimada, tipo a Selma Blair, ao meu ver. Mas a Jennifer Laurencr ganhar melhor atriz é esquisito, vi um filme com ela há poucos dias chamado "A Última Casa" onde ela atua bem, mas é comum, seria como, traçando um parâmetro dizer que o tal Neymar joga bem, mas daí a ele ser eleito melhor de todos tem uma diferença abissal, não? afinal, igual a ele, bom mas comum tem aos montes, e me parece ser o caso da Jennifer Lawrence, mas talvez pelo nível da concorrência não ser dos maiores, isso tenha contribuído pro triunfo dela.

Me revoltei com "Valente" ganhando melhor animação! Eu que sou viciado em animação mesmo essas em 3D não tive menor vontade de ver esse genérico "Valente" aí, como assim esse ganhar de "Detona Ralph" e PRINCIPALMENTE de "Frankenweenie", Ok, sei que Tim Burton é "Cult" e Avant-Garde demais pra ganhar Oscar, mas nesse caso não tinha como puxa, se até fosse "Detona Ralph" vai lá mas "Valente" foi brabo mesmo.

"Argo" tem Ben Affleck no meio e certas "Pinimbas" não consigo evitar, uma delas é passar longe de qualquer coisa que envolva Ben Affleck, no mais tentarei ver a maioria dos vencedores e alguns outros indicados!

Ah! Acabo de lembrar que vi si um dos indicados, o fraquissimo "Prometheus" mas não acrescenta nada, e gostei da Anne Hathaway ter ganho por "Os Miseráveis" filme que aliás pelos trailers que vi deve ser magnífico, mas só vendo pra ter certeza.

E me diga,Daniel Day-Lewis TRÊS vezes ganhador de melhor ator, não é no mínimo um pouco de exagero? Tantos gênios por aí só ganharam uma vez ou nunca ganharam....

É, parece que não perdi muito ao ficar alienado ao Oscar esse ano realmente não!

Selton Dutra Zen disse...

Olá, Daniel, quanto tempo não te vejo por aqui! Bom tê-lo de volta!

Então, não acho que tenham sido mal selecionados os indicados. Foi uma das melhores seleções em anos, aliás. Mas, como disse, os vencedores foram risíveis.

Em melhor atriz, Lawrence não merecia ganhar nem aqui, nem na China. Principalmente por dois motivos: 1) É insossa e suas interpretações nada têm de especial. 2) Concorria com Emmanuelle Riva, uma magnífica atriz que, anos-luz, merecia mais que a genérica Lawrence.

E quanto a ator... acho que foi mais que merecido o Day-Lewis ganhar o prêmio. 3 estatuetas são até pouco para agraciar um gênio da atuação como ele. Já conferiu os dois outros filmes pelos quais ganhou prêmio, o "Meu Pé Esquerdo" e "Sangue Negro"? Em ambos ele está numa performance SUBLIME.

Enfim, acho que você deveria dar ênfase em "Amour", do Haneke, e conferir o mais rápido possível... vale a pena!